ADOLESCENTES MINEIROS DÃO SHOW DE EMPREENDEDORISMO NA FINIT

Além de trazer todas as novidades do mercado de inovação e tecnologia, a FINIT também virou uma grande plataforma de divulgação de jovens empreendedores, que vêm aprendendo sobre o mundo dos negócios e dando passos para um futuro promissor no mercado de trabalho.

O estande do programa Meu Primeiro Negócio, uma iniciativa da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (SEDECTES), propôs uma experiência prática em economia e negócios  por meio da criação e operacionalização de empresas estudantis. Os jovens participaram de todo o processo do programa, com duração média de 12 semanas e os resultados das criações de cada miniempresa foram levados para exposição na feira. Cidades como Belo Horizonte, Ibirité, Mateus Leme, Nova Lima e Pará de Minas são algumas das que fizeram parte desse projeto.

 

Diariamente, uma média de oitenta alunos passou pelos estandes, revezando nos períodos da manhã, tarde e noite. Dentre os destaques está a Uai Future, que ofereceu aos seus clientes um suporte tripé para celulares e foi um sucesso de vendas. Os alunos do projeto conseguiram comercializar todo o seu estoque e tiveram um lucro de aproximadamente R$ 500.

 

Outros artefatos também chamaram a atenção do público. Uma luminária em PVC e um suporte de pescoço dos motociclistas para evitar acidentes com linhas de cerol são alguns exemplos de projetos que mostraram a criatividade dos alunos e capacidade de inovação, além da preocupação com a questão da sustentabilidade. Em seu segundo dia na feira, a CelsCreative conseguiu vender 22 tapa-olhos – destinados a pessoas com dificuldade de dormir em ambientes com alta luminosidade, que contam com um design funcional e preço acessível de R$ 13, sendo um dos estandes mais movimentados no Meu Primeiro Negócio.

 

Para a estudante Vera Lucia Fernandes, da Uaimobile, que ofereceu um suporte para carregar objetos com segurança em bicicletas, a oportunidade do programa é super importante. “Muitas vezes os alunos têm várias ideias, mas não conseguem executá-las por falta de apoio e espaço para colocar tudo em prática”, pontua.

 

 

Quem também falou sobre a importância do programa foi Catarina Lutero Mendes, diretora da Junior Achievement, associação educativa e parceira do Meu Primeiro Negócio. “Essa  primeira rodada do projeto foi um sucesso. Nunca vimos um movimento de tanto impacto em nosso estado e com a participação das turmas do MPN na FINIT comprovamos o poder de transformação dessa iniciativa. Os jovens agora falam de negócios, ponto de equilíbrio, estratégias de vendas, além de terem a oportunidade de comercializar seus produtos”.

 

“Como Secretário de Estado, em nome do governador, conduzindo todas as políticas de inovação e empreendedorismo, me emociono muito com o projeto Meu Primeiro Negócio. É um programa feito por essa meninada do Ensino Médio da Rede Pública Estadual que tem a oportunidade agora de se tornarem empreendedores e de se apaixonarem novamente pelo ensino e conhecimento. De cada cinco jovens que passam pelo programa, um monta uma empresa em até dois anos. Quer dizer, um vira empresário em dois anos. Isso é sensacional e por isso que vamos continuar apoiando, apostando e fazendo desse modelo, um projeto vitorioso no Estado de Minas Gerais,” pontuou Miguel Corrêa, Secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (SEDECTES).