Dois pra cá, dois pra lá

Projeto “Venha, vamos dançar” pretende resgatar os tradicionais bailes

flyer-fatima

Uma oportunidade para reencontrar amigos de longa data, fazer novas amizades e reviver os tempos dos bailes de salão, uma época de muito glamour, com vestidos longos, ternos, sapatos de saltos finos, brilhos e penteados. Esse é objetivo da empresária e produtora cultural Beth Lobato com o projeto “Venha, vamos dançar”, voltado para a terceira idade. A iniciativa prevê a realização de seis bailes nas cidades de Belo Horizonte, Poços de Caldas e Araxá. O próximo está marcado para dia 29, sexta-feira, às 20h no Automóvel Clube. A entrada custa R$20.

Além do resgate histórico e cultural, existem também os benefícios para a saúde mental e física dos participantes. A interação com outros pares faz com que eles se lembrem da juventude e ganhem autonomia. Além do ganho psicológico, a dança melhora o condicionamento, a respiração, faz o sangue circular de forma mais tranquila, dá mais qualidade para a saúde do coração, além de fazer com que o corpo produza mais hormônios, resultando bem-estar.

Segundo estimativa do IBGE, nos próximos 20 anos a população acima de 60 anos vai mais do que triplicar, passando dos atuais 22,9 milhões (11,34% da população) para 88,9 milhões (39,2%). “De um lado, fico feliz pela expectativa de vida subir para 81 anos nos próximos anos, por outro, é preciso pensar em entretenimento de qualidade para esse público mais experiente. Acredito que os bailes colaboram para preencher essa lacuna, além de poupar muitas pessoas da solidão que vivem”, afirma Beth Lobato.

Durante os eventos, vinte bailarinos ficarão à disposição para ensinar os passos ou acompanhar na dança. Chá de cadeira não será uma reclamação. No som, terão vez ritmos como valsa, samba, bolero, forró, tango, mambo, entre outros.

Os bailes serão sempre realizados na sexta-feira ou sábado, a partir das 20h. O primeiro já aconteceu em Araxá, no ano passado. A intenção é movimentar a vida social da melhor idade e revitalizar os salões destinados à dança.

O projeto é patrocinado pela Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais – Codemig, que tem como visão realizar continuamente importantes ações em favor do bem-estar das comunidades por meio de iniciativas que consolidem os seus vínculos com a população local e reforcem o seu compromisso de empresa cidadã.

O órgão vai investir mais de R$ 20 milhões na Indústria Criativa. Só em 2015, dezenas de eventos foram realizados, entre eles: Minas Trend (Belo Horizonte) / Festival Gastronômico de Tiradentes / Festival de Turismo Ouro Preto / Gastropark (Belo Horizonte) / Fartura BH (Belo Horizonte) / Conexão Empresarial (Araxá) / Minas Láctea 2015 (Juiz de Fora) / Conex Minas e Exponor (Teófilo Otoni) / Brumadinho Gourmet / Festival Mundial de Circo (Caxambu) / Expo Milão (Itália, outubro/15).

Beth Lobato

Produtora cultural e empresária, Beth Lobato é responsável no Brasil pelo Collections des Musées, representação dos grandes museus europeus, inclusive o Louvre. Entre seus projetos realizados estão a exposição Grécia na Praça da Liberdade, com réplicas de esculturas icônicas em resina branca, com dimensões reais, como Vitoria de Samotracea, Vênus de Milo, Discobolo In Action e Vênus de Genitrix. E a exposição de réplicas de Auguste Rodin na rodoviária de Belo Horizonte, com reproduções de o Pensador, O Beijo, A Toalete de Venus, O ídolo Feminino, a Danaíde, As Sereias, O Burguês de Calais, O Menino Prodígio e o Ídolo Eterno.

SERVIÇO:

Venha, vamos dançar

Quando: 29 de janeiro

Local: Automóvel Clube de Minas Gerais- Av. Afonso Pena, 1394

Horário: 20h

Valor: R$ 20

Informações: 3221-9868

 

TAGS: \ \ \ \ \ \ \ \