Olivier Mourão expõe série Moving Figures no Museu Inimá de Paula

Olivier Mourao

Mineiro radicado em Londres, onde tem uma residência, e Ibiza, local em que mantém o seu atelier, Olivier Mourão é um bon vivant. Ele transforma toda a agitação de sua vida em inspiração para o seu trabalho. Sua última série, “Moving Figures”, que aborda a temática futebol, entra em cartaz no Museu Inimá de Paula entre os dias 17 de março e 10 de abril com entrada gratuita. Os visitantes poderão conferir cerca de 30 obras de óleo sobre tela.

A exposição, que já rodou a Europa, chega em boa hora ao Brasil, levando em consideração a proximidade dos Jogos Olímpicos de 2016. Olivier acredita que o futebol seja uma espécie de ópio do povo. “Se não existisse o futebol teríamos mais crime e guerras, ele é a salvação do mundo”, explica.

Em sua perspectiva, os jogadores podem ser comparados a gladiadores modernos. Seres escolhidos pelo povo para saciar sua necessidade de entretenimento com seus malabarismos. Entre os esportistas homenageados pelo artista plástico estão Cristiano Ronaldo e Neymar, o último pintado durante um verão em Ibiza, onde o craque deitou e rolou na badalação com a socialite Paris Hilton.

O Museu Inimá de Paula funciona terça-feira, quarta-feira, sexta-feira e sábado de 10h às 18h30. Na quinta-feira ele abre de 12h às 20h30 e domingo de 12h às 18h30. Mais informações pelo telefone (31) 3213-4320 ou pelo emailcontato@museuinimadepaula.org.br.

Trajetória

Olivier Mourão já fazia retratos elogiados pela crítica aos sete anos. O colunista Wilson Frade o apelidou de “O Menino Pintor”. Já adulto, estudou na Escola Guignard. Seus quadros passaram a ocupar as paredes personalidade como da primeira-dama Maria Thereza Goulart, mulher do ex-presidente João Goulart, e do banqueiro

Aluízio Faria, ex-dono do Banco Real e atual dono do Banco Alfa. Olivier também se dedicou a decoração de mansões, criação de cenários. Extravagante, ele era famoso pelas muitas festas excêntricas que organizou nos anos 60 e 70.

Devida a repressão da Ditadura Militar, o artista se exilou em Londres.Sua primeira exposição, organizada pelo embaixador brasileiro Celso Souza e Silva, foi repleta de celebridades, com quadros comprados pelo cantor Jimmy Page, vocalista do Led Zeppelin, e pelo consagrado marchand Martin Summers, que notou em Olivier fortes influências de Picasso e Matisse. Sua casa, uma espécie de museu subterrâneo no aristocrático bairro de Holland Park, tem sido frequentada, através dos anos, por um leque que vai do fotógrafo David Bailey a Mario Testino; do cantor Mick Jagger à modelo Kate Moss, esta sua vizinha.

Olivier também é peça chave da vida cultural da ilha de Ibiza, na Espanha. Com os DJs Danny Rampling e Nicky Holloway, ele implantou a “balearic music”, transformando o lugar numa colônia dance britânica. Ainda hoje ele organiza festas badaladas na região com a presença de personalidades como Paris Hilton, o empresário Robert Carilli e o jogador Neymar.

Serviço:

Moving Figures – Olivier Mourão

Data: 17 de março a 10 de abril

terça – quarta – sexta – sábado:

10:00 às 18:30 horas

quinta: 12:00 às 20:30 horas

domingos: 12:00 às 18:30 horas

Entrada gratuita