Capital Inicial traz o show inédito “Acústico NYC” ao Chevrolet Hall

Pela primeira vez em Belo Horizonte, banda brasiliense apresenta as canções de seu mais novo DVD, gravado em Nova York

CAPITALinicial_POSTAL_BANDA_foto_rafaelKENT_0028

Mais de 15 anos se passaram e o sucesso indiscutível do único álbum acústico do Capital Inicial ainda reverbera no coração de seus fãs. Como uma ode àquela época, ao rock brasileiro e aos sucessos registrados pela banda de lá para cá, o CD e DVD Acústico NYC traz o quarteto repaginado, em sua melhor forma técnica, tocando suas canções mais recentes de forma desplugada, sem esquecer também os grandes sucessos de sua rica história. O show da nova turnê, que leva o nome do CD e DVD, chega à Belo Horizonte no dia 14 de maio, no Chevrolet Hall.

Os ingressos estão disponíveis ao público desde o dia 09 de dezembro. Os ingressos podem ser adquiridos pela internet (www.ticketsforfun.com.br), nos pontos de venda espalhados pelo Brasil e na bilheteria do Chevrolet Hall. O show é realizado pela TIME FOR FUN.

O DVD, produzidopelo parceiro de longa dataLiminha, tem três canções inéditas do público, todas com participações mais do que especiais. O guitarrista Thiago Castanho, ex-Charlie Brown Jr., ajudou a compor “Doce e Amargo”, que é uma homenagem à capital paulista tão marcante na história da banda e do vocalista Dinho Ouro Preto. “A Mina” resgata o espírito do Acústico MTV principalmente por ter sido composta por Kiko Zambianchi, que tocou violão na antológica gravação do ano de 2000. A outra do pacote é “Vai e Vem”, que está nas rádios e tem a voz mais que especial de Seu Jorge, com uma letra que reflete o atual momento conturbado da política brasileira.

Fora as tão aguardadas novidades, o fã pode esperar recentes sucessos do Capital em versão acústica, como é o caso de “Mais”, “À Sua Maneira”, “Quatro Vezes Você”, “Eu Nunca Disse Adeus”, “Vamos Comemorar”, “Olhos Vermelhos”, “O Lado Escuro da Lua”, “Como Devia Estar”, “Depois da Meia Noite”, “Como se Sente” e muito mais, dando espaço também a canções do tão adorado Acústico MTV e do período que o antecede.

Quem também acompanha a formação original do Capital Inicial com Dinho (vocal), Yves Passarell (violão), Flávio Lemos (baixo) e Fê Lemos (bateria) no show, é o virtuoso Fabiano Carelli (violão)e também Robledo Silva (teclado), parceiro do grupo há vários anos. Para a apresentação, o cenário produzido por Zé Carratu e a iluminação de Césio Lima estão garantidos, sendo completamente fiéis à noite da gravação original em solo americano.

Para mais informações sobre o Capital Inicial, acesse:

www.capitalinicial.com.br
www.facebook.com/capitalinicial
www.twitter.com/capitalinicial
www.youtube.com/user/capitalinicialVEVO

CAPITAL INICIAL APRESENTA A NOVA TURNÊ “VIVA A REVOLUÇÃO” NO CHEVROLET HALL

O quarteto formado por Dinho Ouro Preto, Fê Lemos, Yves Passarel e Flávio Lemos chega  a Belo Horizonte com a nova turnê de divulgação “Viva a Revolução”. Após ter se apresentado em um festival em Lisboa, a banda volta com o “gás” revigorado e promete agitar o público com as músicas do novo projetoe grandes clássicos da carreira. Em única apresentação, o Capital Inicial sobe ao palco do Chevrolet Hall, no dia 13 de setembro.

 

Os ingressos já estão disponíveis para compra pela internet (www.ticketsforfun.com.br), na bilheteria do Chevrolet Hall e nos demais pontos de venda espalhados pelo Brasil. O show é uma realização da TIME FOR FUN.

 

Vencedores do Prêmio Multishow de Música Brasileira 2007,na categoria “Melhor Grupo”,eles farão uma apresentação que contará com um repertório diversificado. Com mais de 30 anos de estrada, não faltarão hits para empolgar a plateia.

 

Produzido por Liminha, o novo EP do Capital Inicial, Viva a Revolução,é bem marcante na carreira da banda. Tanto o nome do álbum quanto as faixas, como o rock “Bom Dia Mundo Cruel” e “Não Tenho Nome”, celebram as manifestações que ocorreram em 2013.Mas, apesar do nome dizer tudo, as letras não são tão explícitas assim. Na contramão do que sempre fez, o Capital Inicial agora utiliza metáforas, fazendo com que o EP represente também outras mobilizações.

 

“Não sou muito dado ao uso de metáforas, mas fiquei profundamente comovido com o que vi acontecer no Brasil. Partiu de filhos de pessoas que lutaram pelo fim do regime militar e pela redemocratização, que viram morrer o Plano Cruzado e nascer o Plano Real. Gostei do fato de os protestos não terem uma liderança nem uma reivindicação muito clara, mas um desejo de mudança. Sou de uma geração acostumada com a decepção e acho ótimo que exista esse combustível na garotada”, reflete Dinho.

 

Nesse tempo de estrada, a banda teve uma mudança muito forte no seu modo de fazer música e esse novo álbum é a mescla perfeita desses 34 anos. É possível ter o rock’nroll inspirado nos Rolling Stones, o glam de Gary Glitter e a contraposição de instrumentos musicais. “O objetivo era revolucionar mais na sonoridade. É por isso que os tambores de ‘Tarde Demais’ e a voz e o violão de ‘Coração Vazio’ estão juntos no mesmo EP.”

 

O álbum ainda conta com parcerias especiais. Thiago Castanho, ex-guitarrista do Charlie Brown Jr.compôs junto do Dinho Ouro Preto e Alvin L as músicas “Coração Vazio” e a primeira música divulgada do trabalho, “Melhor do que Ontem”. Ainda conta com duas versões da música “Viva a Revolução”, sendo uma com distorções e outra com a participação do coletivo carioca de MCs, o ConeCrewDiretoria. O som do Capital Inicial traz uma inovação muito interessante e promete fazer um show empolgante no palco do Chevrolet Hall.

 

Dinho Ouro Preto (vocal, violão e guitarra), Fê Lemos (bateria, percussão e vocais), Flávio Lemos (baixo) e Yves Passarel (guitarra, violão e vocais) são acompanhados por Fabiano Carelli (guitarra, violão e vocais) e Robledo Silva (teclados, violão e vocais).