Museu Inimá de Paula discute os Quilombos Urbanos na Semana dos Museus

monge-mc por Família de Rua

Entre os dias 18 e 24 de maio, o Museu Inimá de Paula, como parte da Semana dos Museus, promove atividades com a temática “Quilombos Urbanos”. Eles são as reconfigurações da ocupação urbana praticadas por movimentos sociais. A programação gratuita conta com um debate e exibição de dois filmes.

Integrantes do Bloco Afro Angola Janga e o Monge MC, do coletivo Família de Rua, participam de mesa redonda no dia 18 de maio sobre as formas de apropriação do espaço e a arte como instrumento de resistência. Em um primeiro momento, eles irão compartilhar suas trajetórias para depois abrir a conversa para o público presente.

No dia seguinte, será exibido o documentário Vozes da Resistência: os quilombos urbanos de Belo Horizonte, com direção geral de Zuleide Filgueiras, e argumento e direção de conteúdo do defensor Estêvão Ferreira Couto. A obra tem como tema a questão da regularização fundiária do território de três comunidades quilombolas da capital mineira: Luízes, Mangueiras e Manzo Ngunzo Kaiango.

Por meio das reivindicações dos personagens, o documentário denuncia as injustiças históricas, a invisibilidade social, o racismo sofrido, as expressivas perdas territoriais, a falta de acesso aos bens públicos, a violação de direitos humanos, a interferência da cidade na identidade cultural dos grupos e os anseios para o futuro.

Para encerrar a programação, no dia 24 de maio, a antropóloga Clarice Libânio participará de uma sessão comentada do documentário Favela é Isso Aí: seleção do festival “Imagens da Cultura Popular”. A ONG criada pela pesquisadora tem o intuito de contribuir para a redução da discriminação em relação aos moradores de vilas e favelas, promover geração de renda para as artistas, ajudar a prevenir e minimizar a violência, melhorar as condições do fazer artístico e acesso ao mercado cultural.

Programação:

18-05 / Mesa Redonda / 19h30 às 21h
Ocupação da cidade e formas de resistência por meio de eventos culturais – com integrantes do Bloco Afro Angola Janga e Monge MC do coletivo Família de Rua
Entrada gratuita / lotação 130 lugares

19-05 / Exbição de filme / 19h às 20h
Vozes da Resitência – Os quilombos urbanos de Belo Horizonte. Direção de Zuleide Filgueiras e Estêvão Ferreira.
Entrada gratuita

24-05 / Exibição de filme / 14h às 17
Favela é Isso Aí: seleção do festival “Imagens da Cultura Popular”. Sessão comentada com a criadora da ONG Favela é Isso Aí, Clarice Libânio.
Entrada gratuita / lotação 130 lugares

Museu Inimá de Paula
Endereço: R. da Bahia, 1201 – Centro, Belo Horizonte – MG, 30160-011
Telefone:(31) 3213-4320

Museu Inimá de Paula recebe conferência sobre Previdência Complementar

Investimento é uma oportunidade para aposentadoria tranquila

Luciano-Snel - divulgação

Diante do cenário de instabilidade política e econômica do Brasil, contar somente com a aposentadoria pode ser um risco. Uma alternativa para quem deseja garantir uma fonte de renda extra estável durante a velhice é investir na Previdência Complementar. No dia 18 de maio, de 8h30 às 11h o Museu Inimá de Paula recebe a maior conferência​ do estado​ sobre o assunto. O evento é organizado pela Icatu Seguros e tem entrada gratuita.

Para se inscrever, é preciso enviar um email para ccreis@icatuseguros.com.br ou ligar para o número (31) 3280-5207. Os participantes receberão dicas de quatro especialistas de mercado. São eles: Pedro Menezes, da Brasil Plural; Guilherme Menconça Paris, da Frankil Templenton Investimentos; Roberto Lira, da Icatu Vanguarda; Julio Callegari, estrategista e responsável por renda fixa no J. P Morgan Asset Management.​ A abertura do evento será feita por Luciano Snel, presidente da Icatu Seguros.​

Esse tipo de investimento tem ganhado notoriedade pelo padrão de envelhecimento mundial da população. A proporção de idosos em relação aos que estão em idade ativa está cada vez maior, fazendo com que a contas não fechem. Esse cenário pode acarretar uma desvalorização do benefício recebido durante a aposentadoria.

6 vantagens da Previdência Complementar

1 Aumenta a aposentadoria

É a melhor opção para complementar o valor da pensão da Previdência Social e para garantir estabilidade financeira após a sua aposentadoria. A escolha do quanto quer investir e de como vai receber o valor acumulado é totalmente sua.

2 Fácil na hora de investir

Seu investimento pode ser feito por débito em conta, boleto bancário ou desconto em folha (nos casos de planos corporativos). As contribuições podem ser mensais, esporádicas ou feitas apenas na contratação, e você pode mudar o valor que esta sendo investido, fazer aportes extras sempre que sobrar dinheiro, suspender as contribuições mensais pelo período que quiser ou até mesmo resgatar o valor acumulado em caso de necessidade.

3 Flexível na alocação de investimentos

É possível investir em diversos perfis de fundos, desde renda fixa, balanceados e multimercado até ciclo de vida (alocação dinâmica de ativos). Além disso, a qualquer momento você pode trocar o fundo de investimentos escolhido ou até mesmo mudar para outra seguradora (portabilidade).

4 Rendimento sem incidência de IR semestral

O dinheiro que seria usado para o pagamento do imposto potencializa a performance do plano.

5 Possibilidade de opção pelo regime de tributação

É possível optar entre as tabelas de tributação Progressiva ou Regressiva. A economia de IR no regime de tributação regressivo pode chegar a 17,5% para recursos investidos por mais de 10 anos.

6 Planejamento da sucessão familiar

Como não têm obrigatoriedade de participação em inventário, os investimentos em planos de previdência podem ser utilizados no planejamento da sucessão familiar. O pagamento aos beneficiários é feito de maneira rápida, sem burocracia, sem despesas com cartórios, custos advocatícios e sem a incidência do imposto sobre transmissão causa mortis e por doação (ITCMD).

Programação:

8h30: Coffee break e credenciamento

09h: Abertura com o presidente da Icatu Seguros: Luciano Snel

09h10: Palestras

11h: Encerramento

Serviço:

Conferência sobre Previdência Complementar
Data: 18 de maio (quarta-feira)
Local: Museu Inimá de Paula – R. da Bahia, 1201 – Centro
Valor: entrada gratuita mediante inscrição
Horário: 08h30 às 11h
Informações: (31) 3280-5207 e ccreis@icatuseguros.com.br

 

Olivier Mourão expõe série Moving Figures no Museu Inimá de Paula

Olivier Mourao

Mineiro radicado em Londres, onde tem uma residência, e Ibiza, local em que mantém o seu atelier, Olivier Mourão é um bon vivant. Ele transforma toda a agitação de sua vida em inspiração para o seu trabalho. Sua última série, “Moving Figures”, que aborda a temática futebol, entra em cartaz no Museu Inimá de Paula entre os dias 17 de março e 10 de abril com entrada gratuita. Os visitantes poderão conferir cerca de 30 obras de óleo sobre tela.

A exposição, que já rodou a Europa, chega em boa hora ao Brasil, levando em consideração a proximidade dos Jogos Olímpicos de 2016. Olivier acredita que o futebol seja uma espécie de ópio do povo. “Se não existisse o futebol teríamos mais crime e guerras, ele é a salvação do mundo”, explica.

Em sua perspectiva, os jogadores podem ser comparados a gladiadores modernos. Seres escolhidos pelo povo para saciar sua necessidade de entretenimento com seus malabarismos. Entre os esportistas homenageados pelo artista plástico estão Cristiano Ronaldo e Neymar, o último pintado durante um verão em Ibiza, onde o craque deitou e rolou na badalação com a socialite Paris Hilton.

O Museu Inimá de Paula funciona terça-feira, quarta-feira, sexta-feira e sábado de 10h às 18h30. Na quinta-feira ele abre de 12h às 20h30 e domingo de 12h às 18h30. Mais informações pelo telefone (31) 3213-4320 ou pelo emailcontato@museuinimadepaula.org.br.

Trajetória

Olivier Mourão já fazia retratos elogiados pela crítica aos sete anos. O colunista Wilson Frade o apelidou de “O Menino Pintor”. Já adulto, estudou na Escola Guignard. Seus quadros passaram a ocupar as paredes personalidade como da primeira-dama Maria Thereza Goulart, mulher do ex-presidente João Goulart, e do banqueiro

Aluízio Faria, ex-dono do Banco Real e atual dono do Banco Alfa. Olivier também se dedicou a decoração de mansões, criação de cenários. Extravagante, ele era famoso pelas muitas festas excêntricas que organizou nos anos 60 e 70.

Devida a repressão da Ditadura Militar, o artista se exilou em Londres.Sua primeira exposição, organizada pelo embaixador brasileiro Celso Souza e Silva, foi repleta de celebridades, com quadros comprados pelo cantor Jimmy Page, vocalista do Led Zeppelin, e pelo consagrado marchand Martin Summers, que notou em Olivier fortes influências de Picasso e Matisse. Sua casa, uma espécie de museu subterrâneo no aristocrático bairro de Holland Park, tem sido frequentada, através dos anos, por um leque que vai do fotógrafo David Bailey a Mario Testino; do cantor Mick Jagger à modelo Kate Moss, esta sua vizinha.

Olivier também é peça chave da vida cultural da ilha de Ibiza, na Espanha. Com os DJs Danny Rampling e Nicky Holloway, ele implantou a “balearic music”, transformando o lugar numa colônia dance britânica. Ainda hoje ele organiza festas badaladas na região com a presença de personalidades como Paris Hilton, o empresário Robert Carilli e o jogador Neymar.

Serviço:

Moving Figures – Olivier Mourão

Data: 17 de março a 10 de abril

terça – quarta – sexta – sábado:

10:00 às 18:30 horas

quinta: 12:00 às 20:30 horas

domingos: 12:00 às 18:30 horas

Entrada gratuita