FRUTACOR VERÃO 2016 – JARDINS MYSTIQUE

Frutacor

Delicados e exuberantes, as flores e os jardins serviram de inspiração para a coleção verão 2016 da grife mineira Frutacor. A beleza e a sofisticação dos elementos naturais se misturam em peças que traduzem a rotina da mulher jovem e ativa, que trabalha, viaja e se diverte. A liberdade dos anos 70 e a elegância dos anos 50, representados em suas estampas, bordados, cores e aplicações, trazem o mood da estação.

Os prints exclusivos da grife vem com tudo nesta temporada. O floral, como não podia faltar, é a estamparia eleita para dar vida ao tema da coleção. As listras e texturas possibilitam composições inusitadas. Na cartela de cores predominam as tonalidades fortes, como o preto, amarelo, laranja, azul, verde e branco.

As rendas, malharia, telas e crepes são os materiais eleitos para trazer sofisticação para as peças. Destaques para o guipure desenvolvido na Itália, o tule bordado de linha e o street style do jeans, que dá um toque moderno à coleção.

Com shapes diversificados, a marca traz opções de peças com cinturas deslocadas ou bem marcadas, saias com diferentes volumes e comprimentos, assim como calças justas e amplas. Os vestidos fluidos e estruturados, aparecem nas versões longas e curtas.

As aplicações e bordados de flores, peças com recortes e fendas estratégicas, compõem a variedade de modelos das linhas festa, casual e coquetel da marca. Grande aposta da Frutacor, o mix de textura e tecidos promete virar hit da temporada.

ASSESSORIA DE IMPRENSA

Benedita Comunicação – (31) 3225 1197

Thiago Romano – thiago@beneditacomunicacao.com – (31) 9282 6879

Larissa Souza – imprensa04@beneditacomunicacao.com – (31) 8821-5036

Jardins invadem bastidores do Minas Trend

Frutacor2

Jardinagem foi o tema dos stands das marcas Victor Dzenk, Ellizabeth Marques e Frutacor, no preview de verão do Minas Trend 2016. Projetados pelo arquiteto Junior Piacesi, os espaços foram denominados de “Jardim Secreto”, “Jardim Chinês” e “Jardim Exótico”, respectivamente.

Segundo Piacesi, os stands se diferenciam a partir da linguagem específica que cada marca usa para dialogar com o seu público. “Para fazer cada projeto, tive que procurar entender como eles enxergavam seu próprio jardim”.

Os espaços foram desenvolvidos possibilitando que as marcas pudessem trabalhar livremente com seus temas desta coleção. “O design do stand precisa casar não só com o conceito da marca, mas com as roupas”, disse Piacesi, que trabalha há dez anos nos bastidores das passarelas.

O stand de Dzenk expôs uma série de camisetas com estampas homenageando o centenário de Alceu Penna, o estilista mineiro que vestiu Carmem Miranda. Já o espaço de Ellizabeth Marques retratou um fiel jardim japonês, de uma forma leve e cheia de classe. A Frutacor também surpreendeu o público. “Retratamos um jardim, sem usar o verde. O resultado ficou incrível”, garante Piacesi.